Santos Populares não fazem Milagres no seu Estômago!

img04santospopularesEstá entusiasmado com o bailarico do Santo António mais logo à noite? Não teve tempo para comer durante o dia, mas mais tarde vai “desforrar-se”?! Aquilo é que vai ser comer sardinhas no pão com o molho da gordurinha, uma salada de pimentos bem temperada e umas cervejas fresquinhas! Então prepara-se: o seu estômago vai queixar-se!

 

Porque é que nos dói o estômago?

Na digestão, o estômago liberta um ácido que ajuda a dissolver o alimento para, desta forma, facilitar a absorção dos nutrientes. Em excesso, este ácido acarreta desconforto e dor. A dor pode ser passageira se for decorrente de fatores isolados como ingestão de certos alimentos, medicamentos ou jejum prolongado, ou contínua quando o ácido agride e inflama a parede do órgão (gastrite) ou provoca feridas (úlcera).

 

No entanto, as dores de estômago podem manifestar-se de várias formas:

 

Dor de estômago associada a gases:  

É possível que o problema seja devido à má digestão ou ainda à presença de bactérias no estômago.

 

Dor de estômago depois de comer: 

Na  maioria das vezes este sintoma é sinal de refluxo, as consequências dele são a azia e mal estar.

 

Dor de estômago e vómito: 

Estes são os primeiros sinais da úlcera ou da intoxicação alimentar.

 

Dor de estômago constante: 

A dor de estômago constante pode ser tanto um problema dentro do próprio estômago como de um outro órgão como o pâncreas, por exemplo.

 

Existem diversas formas de evitar as dores de estômago:

  • Evitar alimentos e bebidas ácidas (café, coca-cola, bebidas alcoólicas, temperos fortes)
  • Evitar estados de ansiedade e stress. Está comprovado que estes estados estimulam o suco gástrico e, portanto, este fica mais ácido, provocando sensações de queimadura, gastrites e úlceras.
  • Evitar o uso excessivo de anti-inflamatórios. Este tipo de medicamentos remove a camada de ácido que protege as paredes do órgão.
  • Evite igualmente tomar medicamentos com o estômago vazio.
  • Durante as refeições prefira alimentos sem muita gordura e procure saborear a comida, mastigando-a bem e lentamente. Se não mastigar bem os alimentos vai dar dificultar o processo digestivo e provocar dores desnecessárias.

 

Além de seguir estes conselhos, pode ainda procurar ajuda recorrendo à Osteopatia Visceral para avaliar e atuar ao nível da disfunção e eventuais aderências do órgão envolvido.

Scroll to Top